11 de agosto de 2019

⇒ Árvores

John Martin
Invejo a pomba que apresa a palha
e a leva ao ninho, e invejo a vós, também,
silentes árvores, a cujas folhas
bem desenhadas redoura o sol; belas
quais jovens belos, ou velhos aos quais
a velhice enriquece. Quem vos olha
– verdes na axila negra onde a folhagem
desponta; alguns ramos estão mortos –
a vossa dura luta subterrânea
não ignora; a vossa paz admira,
ainda mais vasta.
E a vós retorna, amigo;
lagos de sombra em pleno verão.

Umberto Saba (1883-1957)
Tradução: Geraldo Holanda Cavalcanti

Nenhum comentário: