3 de dezembro de 2018

Dezembro

Alphonse Mucha – Décembre
Dezembro entre gelos finda...
Pia o mocho! que saudade!
Que fundo sentir! que infinda
Tristeza teu seio invade?!

Não queiras reter o escuro
Curso veloz desses dias;
Quantos serão, no futuro,
De dor! quantos de alegrias!

Deixa que escoem-se os anos!
Num beijo – que desenganos!
Que espinhos numa só flor!

Morra-se embora, querida;
Que importa a morte, se a vida
Se a vida não tem valor?!


François Coppée (1842-1908)
Tradução: Raimundo Correia e Valentim Magalhães

Nenhum comentário: