10 de julho de 2018

Espelho de Orfeu

Edward John Poynter - Orfeu e Eurídice
Sua triste lira, Orfeu
não altera o fermento
nem faz para a amada presa na
jaula dos mortos uma cama de amor, um par de braços,
uma trança
quem morre morre, Orfeu.

O tempo tropeça em seus olhos
a lira quebra em suas mãos.

Vejo você despontar nas margens
cada flor é uma canção
a água é como a voz
escuto
vejo você como sombra
que escapa de seu centro
e se põe a girar... 

Adonis (pseudônimo de Ali Ahamed Said Esber)
Poeta e ensaísta sírio
Tradução: Michel Sleiman

Nenhum comentário: