27 de junho de 2017

Balada do Efêmero

Eduard Von Grutzner
O vento da Primavera, repentino, de leste,
o vinho claro estremece em taças de ouro.
Uma chuva de pétalas, dispersas ao acaso,
embriaga-se a beldade, afogueado o rosto.
Flores de pessegueiro, de ameixeira, tão breves!
Esvaem-se os dias, o homem mal se apercebe.
Levantais-vos para dançar,
mas anoitece.
Vencidos pelo corroer dos anos?
Inútil suspirar, tantos cabelos brancos!

Li Bai (701-762)
Tradução: António Graça de Abreu

Nenhum comentário: