15 de junho de 2017

A um mestre alquimista

Émile Bernard
Nuvens de cores recortam-se em roupas
Desde véus bordados, o odor do incenso
Flores e folhas de lótus desenham-se
sobre a paisagem, delicada capa
Cessa todo passo ao cantar dos pássaros
Abre-se a gaiola, é liberto o grou
Primavera: deitar-se, o teto é alto
só acordar à chuva, ao final da tarde.

Yu Xuanji (844-869)
Tradução: Ricardo Primo Portugal e Tan Xiao

Nenhum comentário: