27 de maio de 2017

Parece igual esta flor...

Vladimir Volegov
Parece igual esta flor
mas já não é.
De corpo decepado, ainda a cabeça move
todo a graça!
Só amanhã secará.
Aguentasse um dia a nossa esperança,
um dia apenas de cabeça viva
e corpo decepado,
aguentássemos nós a vida em nossos olhos
depois do corpo morto,
e em nós começaria a eternidade.

Mas a seiva que ilude bela flor
é mais forte que o sangue verdadeiro.

Maria Alberta Menéres

Um comentário:

Maria Rodrigues disse...

Excelente escolha, um poema lindo!
Bom fim de semana
Beijinhos
Maria