25 de março de 2017

Hemeras (os dias)

Adrienne Stein
Estas filhas do Tempo, hipócritas Hemeras,
Como um derviz descalço, encapuçado e mudo,
Marchando uma após a outra, em sucessões infindas,
Trazem cheias as mãos de grinaldas e feixes:
Com miríficos dons, fausto ou doiradas messes,
Brindam a todos nós – segundo a nossa escolha.
Em meu jardim fechado, as vi passar com pompa;
Mas, esquecido então dos meus sonhos de outrora,
Contentei-me com ter alguns pomos...Hemera,
Sem murmurar palavra, a seguir, foi passando,
E percebi – já tarde – o seu riso de mofa.

Ralph Waldo Emerson (1803-1882)
Tradução: Pedro de Aratanha

Nenhum comentário: