28 de fevereiro de 2017

Rubaiyat

Fabrizio Cassetta
Neste vaso revive a minha juventude,
E agita-se o meu ser.
Eu sinto que esvoaça
Uma chama qualquer em torno à minha taça;
E o mais doce licor
Faz-me sentir da vida o insólito amargor...

- Omar Khayyám – (1048-1131)
Tradução: J.B.de Mello

Nenhum comentário: