22 de fevereiro de 2017

E se eu disser que não vou esperar

Martin Weblus
E se eu disser que não vou esperar!
Se eu rebentar Portões carnais —
E conseguir chegar — a ti!

Se eu me livrar de ser Mortal —
Onde doer — Dizer não mais —
E em Liberdade mergulhar!

Já não me podem mais — prender!
Masmorras — Armas implorar
Nada me dizem — já — a mim —

Tal como o riso — há — uma hora —
Os Laços — Festas — o que fora —
Ou mesmo quem ontem — morreu!

Emily Dickinson (1830-1886)
Tradução: Ana Luísa Amaral

Nenhum comentário: