9 de fevereiro de 2017

Derrota

Evelyn de Morgan
De fato conseguimos viver nas derrotas.
As amizades aprofundam-se
o amor esperto ergue a cabeça.
Até as coisas se tornam limpas.
As andorinhas brincam no ar
instaladas sobre o abismo.
As folhas dos álamos tremulam.
Apenas o vento prossegue imóvel.
As aparições escuras do inimigo projetam-se
contra a base brilhante da esperança.
A coragem cresce.
Eles, dizemos deles, nós, de nós,
tu, de mim. O chá amargo agrada
como uma profecia bíblica.
Tomara que a vitória não nos surpreenda.

Adam Zagajewski
Tradução: Aleksandar Jovanović

Nenhum comentário: