8 de janeiro de 2017

Ode XXIV

Louis-Jean-François Lagrenée
Pois que mortal, homem, nasci,
O caminho da vida transporei.
Só sei do tempo em que vivi,
Do que falta correr, eu nada sei...
Deixai-me, pois, tetros cuidados!
Vindo de vós, nada me afeta:
Jamais a vós me renderei
Nem me fareis triste nem fraco.
Antes que eu chegue à grande meta,
Rirei brincando e dançarei
Aos pés do belo e moço Baco!

Anacreonte (563-478 a.C.)
Tradução: Almeida Cousin

Nenhum comentário: