11 de dezembro de 2016

Os cantores do mundo antigo

Edgar Degas
Dizei-me, aonde foram os seres excelsos,
onde encontrarei os cantores
Que com sua palavra encantaram os povos,
Aqueles que trouxeram Deus do céu e ao céu levaram,
Nas asas do canto, nosso espírito.
Sim, eles ainda vivem, mas faltam-lhes ações, a lira falta
Que desperte um ouvido interessado, de que
há falta também.
Poetas felizes do mundo feliz! De boca em boca
Foi, de geração em geração, a vossa palavra sentida.
As vossas ideias tão aplaudidas, com tanto ardor,
Como fosse o Deus em pessoa que ia ser recebido.
Na chama do canto aqueceu o ouvinte os sentimentos
E nestes sentimentos hauriu ardor o cantor,
Purificando-o cada vez mais. Feliz aquele que
na voz do povo
Ouviu ecoar a alma do seu canto,
Aquele a quem, ainda na vida, apareceu a divindade
Que o homem moderno nem no coração percebe.

Friedrich Schiller (1759-1805)
Tradução: Rudolf Bolting

Nenhum comentário: