3 de dezembro de 2016

Menestrel

Vittore Carpaccio
Porque a minha boca
se abre em riso franco
e as canções nascem
do fundo da garganta
não acreditam que eu sofra
de ter carregado minha pena
tanto tempo.

Porque a minha boca
se abre em riso franco
não ouvem o grito
que sobe do meu peito
E como meus pés
se alegram na dança
não suspeitam sequer
que eu morro...

Langston Hughes (1902-1967)
Tradução: Sérgio Milliet

Nenhum comentário: