10 de dezembro de 2016

As Árvores Botticellianas

Sandro Botticelli - Detalhe da Primavera
O alfabeto das
árvores

esvai-se na
canção das folhas

as hastes interceptadas
das finas

letras que enunciavam
o inverno

e o frio
iluminaram-se

de verde vivo
com

a chuva e o sol -
Os rigorosos e simples

princípios dos
ramos retos

vão sendo alterados
por íntimos

retoques de cor, cláusulas
devotas

os sorrisos do amor -
até que as frases
nuas
se movem como o corpo de
uma mulher debaixo do vestido

e louvam com sigilo e
desejo

a supremacia do amor
no verão

No verão a canção
canta-se por si

sobre a surdina das palavras.

William Carlos Williams (1883-1963) 1963)
Tradução: José Agostinho Baptista

Nenhum comentário: