7 de dezembro de 2016

Aos poetas jovens

Élisabeth-Louise Vigée-Le Brun
Queridos Irmãos! talvez a nossa arte amadureça,
Pois, como o jovem, há muito ela fermenta já,
Em breve em beleza serena;
Sede então devotos, como o Grego o foi.

Amai os deuses e pensai nos mortais com amizade!
Odiai a ebriedade como o gelo! Não ensineis nem descrevais!
Se o mestre vos assusta,
Pedi conselho à grande Natureza!

Friedrich Hölderlin (1770-1843)
Tradução: Paulo Quintela

Nenhum comentário: