6 de dezembro de 2016

A história da obra de Leonardo da Vinci – “Dama com Arminho”

Leonardo da Vinci - Dama com Arminho
O retrato foi pintado em um momento em que Cecilia Gallerani, a modelo da obra, era a amante de Ludovico Sforza, duque de Milão (conhecido como “Il Moro”), e nessa época Leonardo estava a serviço do Duque. A pintura é um dos (apenas) quatro retratos de mulheres pintados por Leonardo, sendo os outros: a Mona Lisa, o retrato de Ginevra de 'Benci, e La Belle Ferronnière. Atualmente está sendo exibido no Castelo Real Wawel, enquanto estão sendo realizadas reformas no Museu Czartoryski em Cracóvia, Polônia. No momento da sua pintura, o meio de tinta a óleo era relativamente novo na Itália, tendo sido introduzido na década de 1470.
Cecilia Gallerani era de uma família grande, que não era nem rica nem nobre. Seu pai serviu durante algum tempo na corte do Duque. Na época em que seu retrato foi pintado, ela tinha cerca de 16 anos de idade e era famosa por sua beleza, sua escolaridade, e sua poesia. Ela foi prometida aproximadamente aos 10 anos para um jovem nobre da Casa Visconti, mas o casamento foi cancelado. Cecilia tornou-se amante do duque e lhe deu um filho, mas ele preferiu casar com Beatrice d'Este, uma mulher de uma família nobre.
Há várias interpretações sobre o significado do arminho no retrato. O arminho era um símbolo tradicional da pureza, porque acreditava-se que um arminho preferia enfrentar a morte, para não sujar sua pelagem branca. Da Vinci escreveu: “Por moderação, o arminho nunca come mais do que uma vez por dia, e ele prefere deixar-se capturar por caçadores, do que se refugiar em um covil sujo, para não manchar sua pureza”. Arminhos eram mantidos como animais de estimação pela aristocracia e suas peles brancas eram usadas para forrar ou guarnecer vestes aristocráticas. Para Ludovico il Moro, o arminho tinha mais um significado pessoal por ele ter recebido a Ordem do Arminho em 1488 e por usa-la como um emblema pessoal. A associação do arminho com Cecilia Gallerani poderia referir-se tanto à sua pureza, como para fazer uma associação com seu amante. Como Gallerani deu à luz um filho reconhecido por Lodovico em Maio de 1491, e havia uma associação entre doninhas e gravidez na cultura do Renascimento italiano, também é possível que o animal seja um símbolo da gravidez de Cecilia.
Na pintura, o olhar da modelo está dirigido para além da moldura da imagem. Como em muitas pinturas de Leonardo, a composição compreende uma pirâmide espiral com a modelo capturada no movimento de virar para um lado, enquanto o arminho vira para o outro, refletindo uma preocupação ao longo da vida de Leonardo, com a dinâmica do movimento. O retrato em três quartos de perfil era uma de suas muitas inovações. Este trabalho mostra a experiência de Leonardo na pintura da forma humana, com grande detalhamento. Raios-X e o exame microscópico da imagem revelaram um desenho preparatório delineado em carvão, e uma janela originalmente no lado direito da imagem, mais tarde eliminada. Impressões digitais de Leonardo foram encontradas na superfície da pintura, o que indica que ele usou os dedos para misturar suas pinceladas delicadas.
A pintura foi adquirida na Itália pelo príncipe Adam Jerzy Czartoryski. A inscrição no canto superior esquerdo da pintura, LA BELE FERONIERE. LEONARD DAWINCI, provavelmente foi adicionada por um restaurador logo após a sua chegada à Polónia. A pintura Belle Ferronière é outro retrato de Da Vinci no Louvre, cuja modelo tem uma semelhança tão estreita com a dessa pintura, que Czartoryski considerou ser a mesma pessoa. A pintura viajou muito durante o século 19. A Princesa Czartoryska o resgatou antes da invasão do exército russo em 1830, escondeu-o, e em seguida o enviou para Dresden e dali para o lugar de exílio dos Czartoryski em Paris, o Hôtel Lambert, devolvendo-o para a Cracóvia em 1882. Em 1939, quase imediatamente depois a ocupação alemã da Polônia, ele foi apreendido pelas nazistas e enviado para o Museu Kaiser Friedrich em Berlim. Em 1940, Hans Frank, governador-geral da Polónia, solicitou sua devolução para a Cracóvia, onde ele ficou pendurado em seu escritório. No final da Segunda Guerra Mundial, foi descoberto por tropas aliadas na casa de campo de Frank na Baviera. Então foi devolvido para a Polônia, para o Museu Czartoryski da Cracóvia. A pintura também aparece no filme The Monuments Men de 2014, sobre as ações do Exército dos EUA na Segunda Guerra Mundial para recuperar obras de arte roubadas pela Alemanha nazista.

Fonte:
( ArteeBlog )

You Tube → Leonardo da Vinci - Lady with an Ermine

Nenhum comentário: