6 de outubro de 2016

Não Quero

Johann Friedrich August Tischbein
Não quero mais cantar como cantava
e ninguém ouvia; eu sinto pudor:
pode-se, o bem querendo, ser molesto.
Com sempre suspirar nada ganhava:
já sobre os Alpes neva ao derredor;
e está já perto o dia, onde me resto.
Um ato doce honesto é coisa honrosa
e em mulher amorosa ainda me agrada
que à vista vá altiva e desdenhosa,
não soberba e manhosa:
Amor rege seu império sem espada.
Quem errou a estrada, volte no rastro,
quem não tem casa, durma sobre o verde;
quem não tem ouro ou perde,
apague a sede com um belo frasco.

Francesco Petrarca (1304-1374)
Tradução: Esther de Lemos

Nenhum comentário: