7 de setembro de 2016

O som seco

René Magritte
O som seco e surdo desta
Fruta caindo
No murmúrio sem fim do
Oco silêncio da floresta.

Óssip Mandelstam (1891-1938)
Tradução: Augusto de Campos

Nenhum comentário: