25 de setembro de 2016

Cólera do mar

[a Assis Brasil]
José Pancetti - São Pedro da Aldeia
Disse o rochedo ao mar, que plácido dormia:
“Quantos milênios há que, tu, negro elefante,
tragas covardemente esses, cuja ousadia
se arriscou em teu dorso enorme e flutuante?”

O mar não respondeu; mas um tufão horrendo
cavou-lhe a entranha e fez estremecer de medo
o coração do abismo. Então o mar se erguendo,

atirou um navio aos dentes do rochedo!

- Augusto de Lima (1859-1934)

Nenhum comentário: