18 de agosto de 2016

Vestígios

José Rosário
Não, não adianta libertar
a memória de teus vestígios
nem apagar a lousa nem abandonar
a sombra cansada numa cadeira
e o sinal definitivo na torre
do sarcasmo. Inútil inquirir o tempo
o espelho riscado
os amantes à meia-noite.
Não há ponte entre o que foi
e o que não era. Por isso somos
lentos ao abraçar o ambíguo:
este símbolo que corrói o sim
de todas as bocas e faz do mistério
nosso único mister.

- Rubens Jardim

Nenhum comentário: