4 de agosto de 2016

O Velho Estóico

Paul Sérusier
Eu desprezo o Amor e a quem me ama,
Dos ricos, sei zombar;
É sonho a luxúria da Fama,
Que acaba ao despertar -

E se oro, a única Oração
Que a boca me devora
É - "Larga este meu coração
Deixa-me livre agora."

Quais dias de missão cumprida,
Estou eu a implorar -
Alma livre na morte ou vida,
Coragem pra aguentar.

Emily Brontë (1818-1848)
Tradução: Renata Cordeiro

Nenhum comentário: