17 de julho de 2016

Quantas noites

Vincent Van Gogh
Ó espírito Criador, que fizeste
o sol e as estrelas,
quantas noites o terror
não me prostrou na cama

e na manhã seguinte
caminhei pelo mundo gelado
ouvindo respirações calmas
sob o crepitar da neve...
serpente,
urso, minhoca, formiga...
e sobre mim
o crocitar de um corvo
pousado no galho antes silente
de toda a minha vida.

Galway Kinnel (1927-2014)
Tradução: Lêdo Ivo

Nenhum comentário: