6 de julho de 2016

Manhã de ontem, de hoje

Pablo Picasso
É a chuva sobre o mar.
E à janela aberta,
contemplando-a descansas
a fronte na vidraça.

Imagens de uns segundos,
quieto no contraluz,
claro, teu corpo fulge,
indo pra noite nu.

E voltas-te para mim,
a sorrir-me. Eu penso
em como passou o tempo,
e recordo-te assim.

Jaime Gil de Biedma (1929-1990)
Tradução: José Bento

Um comentário:

Maria Rodrigues disse...

Excelente escolha.
Lindo poema
Um abraço
Maria