20 de julho de 2016

Filosofia do Amor

Francesco Albani
As fontes se unem com o rio,
e esses rios ao Mar caminham,
os ventos pelos Céus, com brio,
uns nos outros se aninham;
nada está no mundo a sós;
num só espírito, dita o Céu,
tudo encontra a foz.
Por que não eu e o teu?

Os montes beijam nuvens sem chão,
e cingem-se as ondas também;
condena-se a flor-irmã que, do irmão,
vier a ter desdém;
e o raio de sol cinge o vale,
e o luar vem beijar os mares:
de que tudo então me vale
se não me beijares?

Percy Bysshe Shelley (1792-1822)
Tradução: Adriano Scandolara

Nenhum comentário: