10 de julho de 2016

A Orquídea Solitária

Martin Johnson Heade
Uma orquídea solitária
desabrochou um dia num jardim vazio,
rodeada de ervas e tristeza.
Outrora a Primavera tépida,
agora o Outono frio.
A geada embranquece a terra,
murcham as folhas verdes,
extingue-se a flor.
Se não soprar a brisa
quem aspirará as résteas de perfume?

Li Bai (701-762)
Tradução: António Graça de Abreu

Nenhum comentário: