5 de março de 2016

Epodo

René Magritte
Vós, enfim, não fostes vão labores meus,
O que quer que verteu este meu engenho estéril,
Já tardiamente ordeno esperardes plácido
Repouso cumprido pela inveja, e as sedes ditosas
As quais o bom Hermes
E a tutela instruída de Rouse te darão
Onde a língua insolente do vulgo não penetrará,
De onde a turba desassisada de leitores afasta-se;
Mas nossos últimos descendentes
E uma era mais sábia
Juízo mais justo das coisas, talvez,
Farão com coração virtuoso.
Então, sepultado o livor,
Se o merecermos, a sensata posteridade saberá,
Rouse a favorecer-nos.

John Milton (1608-1674)
Tradução: Erick Ramalho

Vocabulário:
Epodo = Poema lírico latino formado por versos desiguais, que se alternam.
Rouse = Ele foi despertado para a ação por palavras corajosas. Para agitar ou incitar à indignação forte ou raiva.
Livor = Palidez.

Um comentário:

Maria Rodrigues disse...

Não conhecia o poeta, gostei.
Obrigado pela partilha
Um abraço
Maria