13 de fevereiro de 2016

Unidade

Paul Bond
Tudo na vida é caminho
nalgum sentido traçado
e não há passos em falso
até esses têm sentido
num amanhã ainda opaco.

Os ziguezagues que fiz
não os dou por incidentes
a desviar o meu rumo;
enquanto perdi o tempo
ganhei ciência de amá-lo
agora que vale a pena.

Nenhum poder que disperse
esta profunda constância
de ser em cada momento
aquele que sempre teve
um só rosto verdadeiro.

E sempre nas minhas veias
o mesmo calor do sangue
e sempre o mesmo horizonte
ainda que vago na bruma
e esta sede sempre viva
dum bem que sempre ansiei.

Adolfo Casais Monteiro (1908-1972)

Nenhum comentário: