18 de fevereiro de 2016

Peônia

Lillian Snelling
Deixaste-me no ano passado, no fim da primavera
Minhas lágrimas molham o papel vermelho só de pensar nessa lembrança
Muitas vezes eu temi que estivéssemos separados para sempre
Porque nos revemos hoje, com uma alegria inesperada?
Tu me cercas de teus carinhos e do teu perfume que embriaga
Não precisamos de palavras, pois nos compreendemos ao menor sinal
Vamos colocar nossas almofadas perto da balaustrada
Cochicharemos nosso amor até altas horas.

Xue Tao (768-834)
O poema foi traduzido do chinês para o francês por Shi Bo, e dai para o português por Sérgio Caparelli.

Nenhum comentário: