25 de fevereiro de 2016

Chuva de Flores

Utagawa Hiroshige
Chuva de flores de ameixeira
Um corvo procura em vão
o seu ninho.

A uma papoila
deixa as asas a borboleta
Como recordação.

Lua cheia:
para repousar os olhos
uma nuvem de tempos a tempos.

Flores queimadas pela geada
Os grãos caídos
semeiam a tristeza.

Depressa se vai a primavera
Choram os pássaros e há lágrimas
nos olhos dos peixes.

Matsuo Bashô (1644-1694)
Tradução: Jorge Sousa Braga

Nenhum comentário: