24 de janeiro de 2016

Infiel

William Etty
O teu sorriso chora no meu peito
Gelam os lábios mordidos em brasa
No hálito há presságio de murchar de folha!
O teu olhar sepulta em caixão
E
Arremessa ruidosamente palavras sobre a tampa.
Esquecidas
Vão-se esboroando as mãos!
Livre
A bainha do teu vestido coqueteia
Meneante
Passando-lhe ao de leve por cima!

August Stramm (1874-1915)
Tradução: João Barrento

Nenhum comentário: