13 de janeiro de 2016

Fuvest 2016 – 2ª fase

Pintura retratando Canudos antes da guerra.
A destruição de Canudos se deveu menos ao antirepublicanismo do Conselheiro do que a fatores como a atuação da Igreja contra o catolicismo pouco ortodoxo dos beatos e as pressões dos proprietários de terras contra Canudos, cuja expansão trazia escassez de mão de obra e rompia o equilíbrio político da região.
Roberto Ventura - Euclides da Cunha.
Esboço biográfico. Adaptado.
a) Identifique e explique os fatores que, segundo o texto, motivaram a campanha de Canudos entre 1896 e 1987.
b) Relacione o episódio de Canudos ao Panorama Político e Social da Primeira República.
Resolução:
a) De acordo com o texto, três fatores contribuíram para o ataque das forças do governo contra Canudos:
1. O Arraial constituía um polo de atração para os camponeses da região, prejudicando a obtenção de mão de obra pelos fazendeiros locais.
2. A liderança mística do "beato" Antônio Conselheiro, dispensando a intermediação do clero católico, diminuía a influencia da Igreja sobre o campesinato.
3. A oposição do Conselheiro ao casamento civil e aos impostos cobrados pelo recém-instalado governo da República, somada a um vago sebastianismo, fizeram com que as autoridades, distantes dos acontecimentos e pouco conhecedoras das peculiaridades do mundo sertanejo, acusassem Canudos de ser um perigoso foco de restauração monárquica.
b) No Plano Político, o episódio de Canudos está relacionado com o "progressismo" do regime republicano, que tendia a encarar como retrógados quaisquer aspectos do Brasil que não se coadunassem com a visão urbana e eurocêntrica dos grandes núcleos litorâneos. No Plano Social, a existência de Canudos ameaçava a tradicional submissão dos camponeses à opressão e à exploração praticadas pelos "coronéis".

Nenhum comentário: