18 de janeiro de 2016

Estâncias para Música

Henri Matisse
Muita mulher tem beleza
nenhuma a tua magia;
e a tua voz tal riqueza,
que nem a da melodia
por sobre as águas do mar:
quando, num encantamento,
sonhando adormece o vento
E a onda para um momento
e desfalece a brilhar…

E a lua no céu fiando
a sua teia, a sorrir;
e o mar brandamente arfando
qual criancinha a dormir:
assim, dentro da minha alma,
eu me inclino, ao encontrar-te,
me suspendo, a escutar-te,
me curvo, para adorar-te:
com funda emoção, mas calma.

Lord Byron (1788-1824)
Tradução: Luiz Cardim

Nenhum comentário: