28 de janeiro de 2016

Bach numa estação de Metro

Caravaggio
Como experiência
o Washington Post
pediu a um violinista de formação clássica -
usando ganga, tênis
e um boné de basebol -
que se instalasse junto ao recipiente do lixo
na hora de ponta à entrada do Metro
e tocasse Bach
com um Stradivarius.
A Partita nº2 em Dó Menor
emergiu das colunas
como um oceano nasce das ondas
e, soando, revelou à estação
porque nos devemos dar ao trabalho
de viver.
Um milhar de pessoas
foi fluindo como uma corrente. Sete delas
pararam por um minuto (mais ou menos)
e trinta e dois dólares pousaram
no estojo aberto do violino.
Uma empregada de café impelida
para a porta aberta
sempre que estava livre
disse mais tarde que Bach
a pacificou,
e todas as crianças,
todas sem exceção,
imergindo na música
como se esta fosse água,
puseram-se a ouvi-la até que tiveram que ser
resgatadas pelos pais
que tinham que ir a outro lugar qualquer.

David Lee Garrison

Nenhum comentário: