21 de janeiro de 2016

A Pulga e a Tartaruga

Valeri Gorbachev
Um dia a velha pulga, gorducha,
a tartaruga vê
e por troça lhe pergunta:
“Dessa concha de osso,
quando te libertarás?
Pensas não sair jamais
dessa toca negra
onde estás prisioneira?
Por que suportas ainda
tão longa escravidão, semelhante desonra?
Olha a minha moradia
naquele belo palácio
de fúlgido esplendor...
Nós lá vivemos, naquele...
Isto é, eu vivo nele,
e o patrão é
um magnata estatal...”.
Responde o animal:
“Do meu destino não lamento.
Vivo numa pobre casa, é verdade,
mas livre e contente,
e nela sou patrão!”.

Stoian Mikhailovski (1856-1927)
Tradução: Carlos Freire

Nenhum comentário: