4 de dezembro de 2015

O Morto Hipócrita

Anne-François-Louis Janmot
Que fazes tu, literatura?
Perturbas alguns jovens ridículos da província
colocas o comerciante de papel
à mesa daquele com a barriga cheia de letras,
pões piolhos de ouro na cabeleira do boêmio
e medalha no casaco do académico,
mas não podes adoçar a água do afogado
nem derreter a neve do leproso
nem engordar a sexta-feira do pobre.
Quando chegam os fiscais do Senhor
com a traquitana para medir o remorso
tu com os pombos
tu com as rolas
tu com os passarinhos
sobes à torre da Câmara
e deitas
um punhado de milho no caminho dos anjos apocalípticos
e não vês como o criminoso
faz cócegas à vítima no pátio
e o morto infame a servi-lo e a rir
como ri o morto cúmplice
o morto em vão
o morto hipócrita destas terras.

Mircea Dinescu
Tradução: Rosa Alice Branco

Nenhum comentário: