25 de novembro de 2015

Abelhas Paradisíacas

Lucas Cranach the Elder
Cruzei o mar inteiro até aqui,
Mas vi de novo a onda entre teus braços
Onde encosta e forte – juntos, ali,
Dissolvidos num céu de alvos traços –

Jardins erguiam – olho afora – mareados
Achei.
Sim, sem cisão, os nossos dias
Vão sob o sol. Cruzamos céus bem claros
Duros, vivos de tua apologia,
Junto à pomba, e abelhas Paradisíacas.

Hart Crane (1899-1932)
Tradução: Anderson Lucarezi

Nenhum comentário: