27 de outubro de 2015

Primavera

John William Waterhouse
Despertam docemente as brisas.
Sopram serenas, noite e dia,
por toda a parte a sussurrar.
Aroma tenro, nova melodia.
Agora, pobre coração, reanima-te:
Agora tudo, tudo mudará.

Faz-se o mundo mais belo cada dia.
Se o momento presente é tão feliz
o amanhã que surpresas não trará!
Floresce ao longe o vale mais sombrio.
Agora, pobre coração, esquece a mágoa
Agora, tudo, tudo mudará.

Johann Ludwig Uhland (1787-1862)
Tradução: Henriqueta Lisboa

Um comentário:

Maria Rodrigues disse...

Como é bela a primavera.
Excelente escolha, lindo poema.
Um abraço
Maria