13 de outubro de 2015

Mutatis Mutandis

Scott Nicklin
Uma árvore derrubada não é uma árvore: é um rio
que cresce entre os homens. Um rio que cresce
entre os homens não é um rio: é um sonho
que nos dias de verão se desborda sobre tua terra
seca. E um sonho que nos dias de verão
se desborda sobre tua terra seca não é um sonho:
é a fogueira em que por um tempo
há de tremer teu delicioso corpo. Porém a fogueira
em que por um tempo há de tremer
teu delicioso corpo não é, como supões, uma fonte:
é tão somente uma árvore, um rio, um sonho que te diz
inutilmente que sim, que és mentira, que não o voltará a fazer.

Hildebrando Pérez Grande

Nenhum comentário: