5 de outubro de 2015

Garatuja

Henri Matisse
Com um pedaço de carvão
com meu giz quebrado e meu lápis vermelho
desenhar teu nome
o nome de tua boca
o signo de tuas pernas
na parede de ninguém
Na porta proibida
gravar o nome de teu corpo
até que a lâmina de minha navalha
sangre
e a pedra grite
e o muro respire como um peito

Octavio Paz (1914-1998)
Tradução: Luis Pignatelli

Garatuja = Desenho rudimentar, malfeito, normalmente sem forma e ilegível.

Nenhum comentário: