23 de outubro de 2015

Fragmento: Da Natureza das Coisas

Sir Frank Bernard Dicksee
Ó infelizes mentes dos homens, ó corações cegos!
Em que tenebrosa existência
e em quantos perigos se passa
esta breve vida! Então não veem que a natureza
nada reclama para si, com impetuosos gritos,
senão que a dor fique afastada
do corpo e que se usufrua
de uma mente livre de cuidados e do medo,
com um sentimento de prazer?
Portanto, vemos que poucas coisas são absolutamente necessárias
à natureza do corpo: todas as que eliminam a dor
e também as que possam proporcionar muitos deleites.

Tito Lucrécio Caro (99 a.C. – 55 a.C.)
Tradução: Luís Manuel Gaspar Cerqueira
Da Natureza das Coisas [De rerum natura]

Nenhum comentário: