9 de outubro de 2015

Êxodo

Walter Langley
Algum dia emigrarão as palavras de meus lábios
e me encontrarei unida ao silêncio.
Será uma voz que ter-se-á ido
e talvez soluce no eco.
Este contemplar as nuvens em seu trágico êxodo
caminhando até um horizonte
que meus olhos não alcançam,
que meus dedos não tocam.
Este sentir os dias fluindo e filtrando-se
por lábios e caminhos de infinito
até lugares que não posso sequer sonhar:
põe em meus pensamentos sinos lentos e graves,
passos dolorosos que caem como essas folhas de outono
que o vento abandona na agonia dos parques.
Quisera capturar um momento,
um só momento na rede de meus versos,
quisera manter-me no casulo de uma palavra,
porém vou com minhas horas no êxodo
da existência, pensando e traçando
com meus passos uma vereda
que o vento arrasta ao olvido do tempo.

Olga Arias (1923-1994)
Tradução: J. A. Rodrigues

Nenhum comentário: