28 de setembro de 2015

Piedade Corações Duros

Jaynes Gallery
Piedade, piedade corações duros
Piedade para o pássaro migrador
Que perdeu uma asa em pleno voo.
Piedade para o cigano órfão
Que jogou às cartas
Sela e cavalo
E se suicidou na prisão.
Piedade para o jovem Ninguém
Morto na China
Ou em outro qualquer lugar
Clima raça condição.
Piedade para o que morre de pé
No seu quarto de aluguel.
Piedade para o que cai
Piedade para o que se deixa cair.
Piedade, piedade corações duros
Vós que estais sempre sentados
E sabeis pelos jornais
A morte dos outros.

Raffaele Carrieri (1905-1984)
Tradução: Albano Martins

Nenhum comentário: