9 de setembro de 2015

A Lua Surge

Vincent van Gogh
Quando sai a lua
perdem-se os sinos
e aparecem as sendas
impenetráveis.

Quando sai a lua,
o mar cobre a terra
e o coração sente-se
ilha no infinito.

Ninguém come laranjas
sob a lua cheia.
É preciso comer
fruta verde e gelada.

Quando sai a lua
de cem rostos iguais,
a moeda de prata
soluça na algibeira.

Federico Garcia Lorca (1898-1936)
Tradução: José Bento

Nenhum comentário: