7 de agosto de 2015

Tempo Imperfeito

Cyril Rolando
A voz passiva
age por dentro.
A voz ativa
por fora age
ao sopro do vento.

O sujeito que ativa
a voz de dentro
cobra por fora
a voz passiva
que sopra o vento.

Nenhum sujeito
divisa por fora
o objeto perfeito
de um verbo neutro
que o tempo acorda.

Passivo e ativo
todo sujeito
por dentro cobra
o preço e a hora
que – imperfeito –
o tempo explora.

Mário Chamie (1933-2011)

Nenhum comentário: