25 de agosto de 2015

O Espaço e o Tempo

Alayna Borowy
Espaço e tempo se desavieram
num dos grotões do cosmos.

“Estou cansado de viver jungindo ao tempo,
proclama arrogante o espaço,
como irmãos gêmeos siameses,
o momento confundido com o traço.
Com absoluta independência
quero imergir-me nas micropartículas do átomo
ou sublimar-me no infinito campo de forças
estelares!”

E sereno o tempo respondeu:
“Como te enganas!
Há muito tempo, enquanto te encurvavas
para ajustar-te às coisas grandes ou pequenas,
eu fugia delas
buscando a duração intrínseca do ser
ou me arriscando em sonhos transcendentes!”

E o eco repetiu o diálogo
no espaço e no tempo.

Miguel Reale (1910-2006)

Nenhum comentário: