2 de agosto de 2015

À Vida

Sir Frank Bernard Dicksee
No infinito do temo,
a vida é uma lamparina pequenina.
acesa, à noite, numa jangada sobre o mar
— uma jangada desarvorada
que tem plena certeza
de que vai naufragar.

Mas a luz da lamparina,
cujo pavio estertora
e a vaga de repente apaga,
volta à fonte divina
em novo clarão de aurora.

Leo Lynce (1884-1954)

Nenhum comentário: