31 de agosto de 2015

A Clemência

Giovanni Antonio Pellegrini
A qualidade da clemência é que ela não seja forçada;
Cai como a doce chuva do céu sobre o chão que está debaixo dele;
É duas vezes bendita; bendiz ao que a concede e ao que a recebe.
É o que há de mais poderoso naquele que é todo-poderoso;
Assenta-se melhor do que a coroa no monarca sentado ao trono;
O cetro bem pode mostrar a força do poder temporal;
O atributo da majestade e do respeito que faz os reis temerem e tremerem.
Porém, a clemência está acima da autoridade;
Tem seu trono nos corações dos reis,
É um atributo do próprio Deus
E o poder terrestre se aproxima tanto quanto possível do poder de Deus,
Quando a clemência tempera a justiça... Rogamos para solicitar clemência
A este mesmo rogo, mediante o qual a solicitamos,
A todos ensina que devemos mostrar-nos clementes para com nós mesmos.
William Shakespeare (1564-1616)
em " O Mercador de Veneza".

Nenhum comentário: