31 de julho de 2015

Hora do meio-dia

Kanayo Ede
- Sozinho no meu quarto retirado -,
Certas horas do dia calorosas,
Quando as flechas do Sol queimam as rosas,
Eu cismo no seu corpo esbelto e amado!
As curvas do seu colo acetinado,
Mais fino que o das rolas amorosas,
Dar-me-iam as noites voluptuosas
De que falam os doutos do Pecado.

Mas, no entanto, lá fora o sol adusto
Queima as campinas e o aldeão robusto;
Voam abelhas a colher o mel.

E eu cheio de tristeza e de ansiedade,
Continuo a cismar—como um abade—
Na Virgindade olímpica e cruel.
António Gomes Leal (1848-1921)

Nenhum comentário: