24 de julho de 2015

A Luís de Camões

Anna Ancher
Sem pena ou ira o tempo menoscaba¹
As heroicas espadas. Pobre e triste
À nostálgica pátria retornaste,
Ó capitão, para morreres nela
E com ela. No mágico deserto
A flor de Portugal fora perdida
E o áspero espanhol, antes vencido,
Ameaçava seu costado aberto.

Quero saber se aquém desta ribeira
Última compreendeste humildemente
que quando foi perdido o Ocidente
E o oriente, a têmpera e a bandeira,
Perduraria (alheio a toda humana
Mudança) em tua Eneida lusitana.
Jorge Luís Borges (1899-1986)
Tradução: Rolando Roque da Silva

¹ Tornar imperfeito; deixar incompleto.

Nenhum comentário: