16 de junho de 2015

Não sou Ninguém

Antonio Sgarbossa
Não sou Ninguém! Quem é você?
ℕinguém – Também?
Então somos um par?
Não conte! Podem espalhar!

Que triste – ser – Alguém!
Que pública – a Fama –
Dizer seu nome – como a Rã –
Para as palmas da Lama!

Emily Dickinson (1830-1886)
Tradução: Augusto de Campos

Nenhum comentário: